Originário do sudeste asiático, o inhame é cultivado desde a antiguidade. No Egito, era plantado em larga escala por ordem dos faraós e era chamado de calquas ou culcas. São conhecidas inúmeras espécies da planta, cultivadas nas zonas tropicais do planeta

Originário do sudeste asiático, o inhame é cultivado desde a antiguidade. No Egito, era plantado em larga escala por ordem dos faraós e era chamado de calquas ou culcas. São conhecidas inúmeras espécies da planta, cultivadas nas zonas tropicais do planeta. No Nordeste brasileiro, o nome de inhame é dado a outro grupo de plantas, as Dioscoreáceas, conhecidas em outras regiões por cará. Pertence à família das Aráceas, a mesma da taioba, com que não deve ser confundida. Uma maneira simples de distingui-las é observar uma folha: no inhame a haste que a sustenta sai praticamente do centro da folha, que não é fendida; a taioba tem a folha fendida e o pecíolo ( cabinho que segura a folha) sai do início da fenda. O inhame é uma planta perene. Dependendo da variedade, cresce entre 30 e 180 centímetros de altura.O caule é do tipo subterrâneo(rizoma), com muitas gemas, de onde saem novos rebentos. Os tubérculos são mais ou menos ovalados, com a casca e a polpa de cores variadas.

Usos e Propriedades

A sabedoria popular conhece o inhame como a raiz que dá energia para o trabalho. Sua principal qualidade é o amido, que, depois de passar pelos processos e digestão, transforma-se em um tipo de açúcar altamente energético. Possui também cálcio, fósforo e ferro. A sabedoria popular conhece o inhame como a raiz que dá energia para o trabalho. Sua principal qualidade é o amido, que, depois de passar pelos processos e digestão, transforma-se em um tipo de açúcar altamente energético. Possui também cálcio, fósforo e ferro. É pobre em gorduras, mas rico em carboidratos, é uma excelente fonte de energia. È constituído por vitaminas do Complexo B e de sais minerais. As vitaminas do complexo B, principalmente a Tiamina (B1) facilita a digestão, estimula o apetite e é essencial para o crescimento. No entanto a vitamina Niacina (B5) previne problemas do sistema nervoso, da pele e do aparelho digestivo. Já os sais minerais contribuem na formação de sangue, dentes e ossos. Bem cozido, pode ser usado em sopas, suflês, guisados, ensopados, purês, pães ou simplesmente com manteiga por cima, ainda quentinho do cozimento. Ingerido no café da manhã, é muito mais nutritivo do que o pão branco. Na alimentação das crianças, idosos ou pessoas enfraquecidas, vai muito bem para dar consistência a sopas variadas. Também pode ser assado, como se faz com a batata, na brasa ou no forno; o gosto fica diferente, mas é apreciado por muitos. A médica Gudrun Burkhard diz que o inhame, misturado ao gengibre, ambos crus e ralados, funciona como ótimo emplastro ( compressa úmida)nos edemas reumáticos das juntas. O médico Flávio Rotman indica o emplastro das folhas do inhame-gigante( cujo tubérculo não é comestível) para cortar o veneno nas picadas de insetos e cobras venenosas.

Clima

É uma planta típica de climas quentes e úmidos; produz melhor em temperaturas na faixa dos 25 aos 30°C. Não resiste ao frio e às geadas.

Solo

Evite os terrenos muito argilosos. Os mais indicados são os areno-argilosos ou arenosos, soltos, leves, de  acidez média ou fraca, úmidos mas drenados. Os terrenos turfosos ( com turfa, matéria orgânica bem escura, acumulada no perfil do solo) ou de baixada também se prestam ao cultivo.

Época de Plantio

No período das chuvas.

Variedades

Entre as variedades cultivadas, destacam-se a chinesa e a japonesa.

Adubação

Pode aproveitar os resíduos de adubações feitas no plantio anterior.

Plantio

A propagação é realizada através de rebentos laterais ou “ filhotes” retirados de uma touceira ou, ainda através do rizoma central. O plantio pode ser feito tanto em covas ( no espaçamento entre 40 e 50 centímetros)quanto em leiras ou sulcos ( no espaçamento de um metro entre leiras ou sulcos por 30 a 50 centímetros entre as plantas). Coloque as “mudas” entre 7,5 e 10 centímetros de profundidade.

Cuidados

As regas são importantes no período seco do ano ou para aumentar a produtividade nas regiões semiáridas do Nordeste. Faça capinas e traga terra para a base da planta para que o rizoma não tome sol.

Insetos e Doenças

Por ser uma planta rústica, não costuma ser atacado por insetos.Ocasionalmente surgem doenças causadas por fungos e bactérias.

Colheita

A planta mostra o ponto mais adequado: as folhas ficam amarelas, com manchas cor de ferrugem, ou secas. No Centro sul, a colheita pode demorar de sete a nove meses depois do plantio. Se você não precisar colher todos de uma só vez, retire somente os maiores e dixe os outros no solo até que atinjam um tamanho maior. Depois de colhido, o inhame deve ser posto para secar por algumas horas no sol. Em seguida, limpe-o e corte a parte aérea e as pequenas raízes. Para armazenar, distribua os tubérculos em pequenas camadas, em local arejado.