A matéria orgânica melhora todos os solos. Torna os arenosos mais consistentes, portanto mais férteis porque retêm mais água e nutrientes.

A matéria orgânica melhora todos os solos. Torna os arenosos mais consistentes, portanto  mais férteis porque retêm mais água e nutrientes. Os argilosos ficam mais leves, porque ao ser colocado entre as partículas de argila, a matéria orgânica dá mais espaço ao ar e à água, facilitando a penetração de raízes.

Para uma horta não entram implementos pesados e a irrigação é quase diária, o solo arenoso traz mais vantagens, desde que seja incorporada bastante matéria orgânica. Nele é mais fácil germinarem as pequenas sementes de hortaliças e os canteiros não precisam ser muito altos, porque a leveza da terra garante a facilidade de penetração das cenouras, nabos, rabanetes etc.

O solo argiloso requer mais cuidados. Precisa de matéria orgânica de origem vegetal, como palhas e restos de cultura. È bom também afofar os canteiros e cobri-los com algum tipo de cobertura  morta. A argila tende a formar crostas na superfície do solo, impedindo a passagem do ar e a infiltração da água, que escorre e provoca erosão.

Um solo bem estruturado é poroso, condição que facilita a circulação de ar e água – e se parece com uma esponja: tem 50% de  sólidos e 50% de água e ar. A água e o ar devem estar bem  distribuídos em grandes e pequenos  poros, em quantidades semelhantes. Um solo compactado – seja pela ação de máquinas pesadas, seja pelo  pisoteamento  contínuo de animais e pessoas  é um solo mal estruturado. A compactação pode ocorrer tanto na superfície como a alguns centímetros de profundidade, prejudicando o desenvolvimento das raízes. Em ambos os casos, a compactação leva à erosão ( a água não penetra no terreno, formando enxurradas), ao excessivo aquecimento do solo, à falta de ar e á redução de sua capacidade de armazenamento de água, comprometendo, em consequência, o desenvolvimento das plantas.